Instituto Ethos apresenta projeto Jogos Limpos Dentro e Fora dos Estádios

Data de Publicação: 
02/04/2011 - 15:44

Jogos Limpos

 

O sociólogo Caio Magri, gerente de políticas públicas do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, apresentou aos participantes do Colégio de Presidentes o Projeto “Jogos Limpos Dentro e Fora dos Estádios”, lançado pelo Instituto para buscar transparência, integridade e controle social dos investimentos que serão destinados à infraestrutura da Copa de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.  A expectativa do Ethos é chegar em 2016 com maior transparência nos gastos públicos, além da ampliação da participação da sociedade nos debates, no desenvolvimento de ações controle e nas discussões sobre novas políticas públicas.

 “Uma agenda que também faz parte das ações do Confea e dos Creas”, destacou o sociólogo Caio Magri, ao afirmar que as audiências públicas que o Sistema realizará dentro do Confea/Crea em Campo, “serão momentos importantíssimos para que a sociedade civil participe”. A mobilização é uma das cinco linhas de ação do projeto, que conta com outras quatro prioridades: desenvolver indicadores de transparência para as cidades-sede; fazer quatro grandes acordos setoriais de autorregulação (nos setores de construção, transporte, energia e equipamentos de saúde); construir um pacto de transparência com governantes; e oferecer ferramentas para que a sociedade civil possa acompanhar e monitorar a contratação e o andamento das obras.

“2012 será um ano de eleições municipais, por isso queremos estabelecer uma pauta de debates, principalmente nas 12 cidades-sede da Copa, buscando a transparência, além da provocação do comprometimento dos gestores públicos, numa grande parceria técnica e política”, defendeu Caio.
O Confea integra o Comitê Nacional de Mobilização e Coordenação dos Jogos Limpos, que tem a função de orientar as atividades propostas pelo projeto e sintetizar agendas convergentes de iniciativas similares já em andamento, que tratam de temas como impactos nas áreas de educação, políticas públicas de esporte, meio ambiente, trabalho decente e cidades sustentáveis.
“Precisamos desvendar e revelar para a sociedade como funciona o jogo sujo, que impede a competição saudável entre as empresas, assim daremos ferramentas para que a sociedade possa exercer o controle necessário à fiscalização e o acompanhamento eficiente dos gastos públicos. Dessa forma a sociedade civil organizada poderá agir sobre esse controle”, defendeu Caio Magri.
E, para que a mobilização seja eficiente, de acordo com o palestrante, é de suma importância a aprovação de três projetos de lei que estão tramitando no Congresso Nacional: PL de acesso à informação; PL de responsabilização de pessoas jurídicas por atos de corrupção e o PL de regulamentação do “Lobby”.
“A importância do trabalho que vem sendo feito pelo Instituto Ethos, um instituto empresarial, é de grande importância para ações de controle, tendo em vista o seu foco na responsabilidade social”, afirmou o presidente do Confea, Marcos Túlio de Melo, destacando a necessidade de os Creas se integrarem nas ações dos Jogos Limpos. O Projeto será apresentado nas 12 audiências publicas que serão realizadas pelo Sistema nas cidades-sede dos jogos da Copa.
 
Fonte: Ondine Bezerra - Assessoria de Comunicação do Confea