Desperdício, o Brasil joga no lixo US$ 40 bilhões por ano

Data de Publicação: 
21/09/2009 - 02:13

O Brasil joga fora no LIXO, todos os anos, o equivalente a US$ 40 bilhões (Cr$ 16,3 trilhões pelo câmbio comercial, na época da divulgação desse dado, 1993)(*). Os índices de desperdício no País são assustadores e chegam a 35% da produção de hortifrutigranjeiros e a 33% na construção

civil, enquanto a média mundial é de 10%. Assim, a cada três prédios construídos, com o entulho jogado fora poderia se fazer um novo edifício.    

FONTE: Jornal O Globo de 07/09/1993
(*) Conforme a moeda e câmbio vigentes à época da reportagem. Ao câmbio atual, corresponderia aprox. R$ 80 bilhões.  
 
São inúmeras formas de desperdício no país como nas redes de abastecimento de água, de projetos, de recursos orçamentários Na alimentação, por sinal, registra-se uma das formas mais terríveis de desperdício, numa sociedade com uma população de 7,5 milhões de pessoas que vivem em situação de pobreza extrema (menos de R$ 40 per capita por mês; relatório dos objetivos do milênio, IPEA-ONU, 2007), este fato é no mínimo socialmente e eticamente inaceitável.  
Dias atrás, estive tomando alguns registros fotográficos nos bairros do Cambuci e Aclimação sobre a destinação inadequada de lixo e desperdício de hortaliças de feiras livres, para minha atuação profissional. Para ilustrar essa mensagem, estou enviando algumas fotos conseguidas, com ramagens de legumes e hortaliças, isto é, proteínas sendo literalmente varridas para o lixo. Na verdade, são imagens que conhecemos muito bem, mas que passamos ao largo de forma velada. Estas fotos podem ser substituídas por similares de Manaus, Boa Vista, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, sem percebermos as trocas, porque a cultura do desperdício é coisa nossa.       
 
Para finalizar mais um registro jornalístico.
“Consumidor joga 9% do salário no lixo com perda de alimentos”
Estudo mostra que conservação inadequada, tira da mesa dos brasileiros até 30% do que é comprado nas feiras ou supermercados. Quem ganha R$ 1.000 por mês pode estar desperdiçando R$ 90.
FONTE: Folha da Tarde de 27/09/1995

O que mudou atualmente ???